Os dias de Francisco Rodrigues, morador há 20 anos no bairro Coelho da Rocha, começam cedo. Antes das sete já está cuidando de uma de suas paixões: os passarinhos. Mas, dessa vez, o motivo para ele sair cedo da cama foi outro. Francisco queria acompanhar as obras de na rede de esgoto na rua Carminda, executada por Águas de Meriti. Ele solicitou o serviço, após saber que a concessionária está responsável pela manutenção e operação das redes de esgoto em São João de Meriti. “Quando chove, o esgoto retorna pelo tampão que está quebrado e a rua fica intransitável. Eu tenho um neto de 2 anos que mora comigo e nesses dias evito sair para ele não correr o risco de ficar doente”, conta seu Francisco.

As equipes de Águas de Meriti executaram a substituição de um trecho da tubulação completamente deteriorada. A quantidade de materiais impróprios retirados da rede – garrafas pet, sacolas plásticas, fraldas, estopas, pedras, pedaço de madeira e muita areia – era um dos motivos para os constantes vazamentos, como explica o supervisor operacional Gustavo Mouta: “O descarte incorreto desses materiais nas redes de esgoto e de drenagem pluvial provocam entupimentos e o retorno para os imóveis, causando mau cheiro e risco de contaminação. As redes foram projetadas para coletar somente líquidos e o acúmulo desses materiais sólidos provoca danos na tubulação e transtornos para a população. Muitas vezes o problema é reincidente, ou seja, ocorre mais de uma vez no mesmo lugar, pelo mesmo motivo. É preciso conscientização de que rede de esgoto não é lixeira e os resíduos devem ser jogados no lixo ou separados para reciclagem”.

A obra foi concluída, envolvendo ainda a reconstrução do Poço de Visita (PV), essencial para a manutenção do sistema de esgotamento sanitário. Para seu Francisco, de 70 anos, o resultado foi satisfatório. “Eu pensei que nunca fosse ver esse problema resolvido. Após a obra já choveu forte e o PV não voltou a dar nenhum problema. Estou feliz por saber que temos uma empresa fazendo um trabalho sério para resolver o problema do esgoto, que pra mim, é um dos maiores em São João”.